A inversão da graça

graça

“Contudo, muitos primeiros serão últimos, e muitos últimos serão primeiros” (Mateus 19:30).
A graça vira o mundo de cabeça para baixo. Através de Sua vida e de Seus ensinos, Jesus nos mostrou isso. Ele era o Rei do Céu, mas Se tornou servo. Governava o Universo, mas Se tornou pobre, sem um lugar para reclinar a cabeça. Sofreu a pior morte, executado como criminoso; mas, por Sua morte, resgatou o mundo. O primeiro se tornou o último, e o último se tornou o primeiro.
Jesus usou essa expressão muitas vezes. Geralmente ela aparecia no início de uma parábola, ou em sua conclusão. Às vezes, Ele começava uma parábola com as palavras: “O reino do Céu é como…”
Suas parábolas, com simplicidade de palavras e aparentemente de ideias, são imensamente profundas. A acessibilidade fácil mascara as profundas ideias que apresentam. Compare-as com as fábulas de Esopo, e imediatamente notará a diferença. Melhor ainda, tente criar uma parábola. As parábolas de Jesus falam da graça, e a graça é radical. A graça está literalmente fora deste mundo – ela vem de outro mundo, um mundo muito melhor. As parábolas não falam a respeito do mundo que conhecemos; falam do reino do Céu. Nesse reino, o primeiro é o último; e o último, o primeiro. A graça inverte as expectativas. A graça inverte o método de recompensa. A graça inverte as prioridades.
O cristianismo já existe há muito tempo. Para a maioria das pessoas, trata-se de um sistema conservador, preso a rituais e previsível. Há muito, muito tempo a natureza radical da vida e da mensagem de Jesus rompeu o formalismo religioso.
Ela pode romper a nossa vida também. O que mais me preocupa com relação à minha própria caminhada com Jesus é que ela venha a ficar estagnada em padrões previsíveis. Oh, sim, posso dedicar tempo para a devoção diária, mas isso pode se tornar uma rotina, e a oração, algo mecânico.
Quero que a minha vida cristã brilhe com a inversão da graça – a inversão da rotina, a inversão de padrões previsíveis, a inversão do ato de não valorizar o dom de Deus. Mas eis aqui a maravilha: Deus pode fazer com que isso aconteça. A própria graça pode nos manter na graça.
Na ocasião em que os apóstolos saíram para pregar o evangelho ao mundo, os oponentes se referiram a eles como “esses homens, que têm causado alvoroço por todo o mundo” (At 17:6). Eles assim o fizeram, pois tinham uma mensagem, uma mensagem que ainda hoje causa alvoroço por todo o mundo.

Adoradores 2, “Eis-me aqui”

Fonte NT…

ACAMP VERÃO 2017

Faça já sua inscrição!

acamp-verao-2017-p