Os escolhidos de Deus

E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe.

“Deus escolheu o que para o mundo é loucura para envergonhar os sábios, e escolheu o que para o mundo é fraqueza para envergonhar o que é forte. Ele escolheu o que para o mundo é insignificante, desprezado e o que nada é, para reduzir a nada o que é, a fim de que ninguém se vanglorie diante dEle” (I Coríntios 1:27-29).

Os processos seletivos nas universidades, concursos públicos e vagas de trabalho nas empresas atraem cada ano milhares de candidatos procurando afirmação na vida. Nas universidades, dependendo do curso que pretendem fazer ou da escola em que desejam estudar, necessita-se de mais tempo, preparo e esforços adicionais. Assim como no processo seletivo das universidades, também nos concursos públicos e no mercado de trabalho apenas os mais bem qualificados é que conseguem espaço. E no âmbito do esporte, as eliminatórias selecionam, elitizam e filtram os desportistas, permanecendo para as etapas finais apenas os que conseguirem as melhores marcas.

Ser aprovado, passar, significa que você está entre os melhores. Seu eu é massageado ao saber que pertence a uma pequena elite de privilegiados.

O mundo diz: forme seu time com os mais ricos, mais fortes, eruditos e poderosos. E Deus, que qualificações requer dos candidatos ao Seu reino? Sua graça inverte os padrões do mundo nessa escolha. Escrevendo com estilo altamente retórico, Paulo usa alguns contrastes. Deus escolheu os loucos para envergonhar os sábios; os fracos para envergonhar os fortes; e os humildes para envergonhar os poderosos.

A graça de Deus diz: “Não vou olhar para seus talentos, títulos acadêmicos, nem para o local em que você nasceu”. A graça alcança a todos: ricos e pobres, homens e mulheres de todas as raças. A salvação, então, não depende de nenhuma qualidade inerente ao ser humano.

É por isso que Deus vai colocar em Sua “seleção”, no Seu Dream Team, maltrapilhos, perdedores, prostitutas, os mais débeis e improváveis. Seu processo de escolha, entre outras coisas, tem como objetivo eliminar todo sentimento de exaltação. “Quem se gloriar, glorie-se no Senhor” (1Co 1:31).

No cristianismo, o ser humano é escolhido não pelo que ele é, mas por aquilo em que pode se tornar. Hoje, olhando para nós, não temos absolutamente nada que nos recomende a fim de que sejamos escolhidos por Deus; porém, a graça de Deus nos qualifica para que você e eu sejamos candidatos.

Vocal Três Tons, “Deus me escolheu”

Fonte NT…

ACAMP VERÃO 2017

Faça já sua inscrição!

acamp-verao-2017-p