Quem é Jesus para você?

1545688_409128269217250_1025890775_n

“Respondendo Simão Pedro, disse: ‘Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16:16).

Analisemos, primeiramente, as respostas dos discípulos quanto à opinião do povo sobre a identidade de Jesus, o que não foi senão uma triste constatação de que, apesar das evidências, “os Seus” não O haviam reconhecido como o Messias anunciado nas profecias.

Uns diziam que Ele era João Batista, que havia ressuscitado dos mortos. Não era só Herodes que pensava assim (ver Mt 14:1,2), mas muitos dentre o povo.

Outros diziam que Jesus era Elias. Ao considera-lo assim, o povo pensava estar enaltecendo a Jesus, pois Elias era tido como o “príncipe dos profetas”. E isso significa também que O consideravam como o precursor do Messias. Até o dia de hoje os judeus esperam o retorno de Elias antes da vinda do Messias, e, ao celebrarem a Páscoa, mantêm uma cadeira vazia, pois, quando Elias vier, o Messias não irá demorar.

E ainda outros afirmavam que Jesus era Jeremias. Várias lendas circulavam acerca de Jeremias. Acreditava-se que, antes de o povo ser levado para o exílio, Jeremias havia escondido a arca do concerto e o altar do incenso numa caverna no Monte Nebo, e que, antes da vinda do Messias, ele retornaria, mostraria a arca, e a glória de Deus voltaria ao povo de Deus novamente (2 Macabeus 2:1-12). Ao considerar Jesus como Jeremias, o povo Lhe estava atribuindo a elevada posição de precursor do Messias.

Todas essas opiniões, no entanto, eram inadequadas, pois Jesus era o próprio Messias, e não o Seu precursor. Mateus apresenta uma sequência progressiva na compreensão que os discípulos e as multidões tiveram de Jesus, passando da admiração à adoração: “E maravilharam-se os homens dizendo: Quem é este que até os ventos e o mar Lhe obedecem?” (Mt 8:27). “E as multidões se admiravam, dizendo: Jamais se viu tal coisa em Israel” (9:33). “E toda a multidão se admirava e dizia: É este, porventura, o Filho de Davi?” (12:23). “E, chegando à Sua terra, ensinava-os na sinagoga, de tal sorte que se maravilhavam e diziam: Donde Lhe vêm esta sabedoria e estes poderes miraculosos?” (13:54). “E os que estavam no barco O adoravam, dizendo: Verdadeiramente és Filho de Deus!” (14:33). “Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (16:16).

Admirar Jesus não é suficiente. É preciso adorá-Lo na beleza da Sua santidade. E reconhece-Lo como “Senhor meu e Deus meu” (Jo 20:28). Só assim estaremos no caminho da salvação.

Suellen Maia, “Quero adorar”

Fonte NT…

ACAMP VERÃO 2017

Faça já sua inscrição!

acamp-verao-2017-p